Viagens ao Inconsciente


09/01/2010


coisa coisa coisa coisa coisa coisa coisa

Escrito por nelson barroso às 12h12
[ ] [ envie esta mensagem ]

03/01/2010


INÍCIO DE ANO

Eu tenho uma vontade de fala, de palavras livres da interpretação, vontade de dizeres que se diz para fazer rir a quem se ama - uma roupa nua de gente, a roupacidade da alma. Sabe quando vemos alguém bem vestido e isso nos alegra a visão? Pois, então, é dessa nudez que falo; de quando te abracei e disse que não gosto de ficar sozinho. Escrever como quem descasca uma laranja sem ferir - ferir é não ver a surpresa da felicidade infantil - quando adultos ferimos muito - queremos laranja em gomos para dobrar-lhes ao avesso e ver os raios do sol nas vesículas suculentas amarelas. Beber o amarelo porque tem amar, porque tem elo; Assim como Marcela tem mar e tem cela; Marílha tem mar e ilha. Assim como se pode ter resolvido toda a questão do ser e do tempo num único suspiro e se saber vivido, de trazer no sangue a infância; de se ter agora mais do que outrora: cachoeira a pedra beira salta e fica salta e fica sem tocar sem parar de caindo de caindo...

Escrito por nelson barroso às 11h02
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Sudeste, NITEROI, Homem

Histórico