Viagens ao Inconsciente


12/04/2009


Monólogos Distantes, por Camila Silveira Feques

Dos sonhos infinitos

A seu lado nada realizou-se

Não o culpo

Faltou desejo

Faltou beijo

Faltou até mesmo a despedida

Oh, vida querida

Agora desperto

De que valeram os sonhos

Se sonhei sozinha

Se nunca esteve perto

Que insanidade a minha

Desejar você, querer sozinha

E os belos sonetos que me escreveu?

Por que nunca os li?

Por quê?

Meus olhos não são dignos

Meu amor não foi suficiente belo

Resigno-me ao inferno

Amor distante

Pecado

Dois monólogos

Não formam um diálogo

Escrito por nelson barroso às 21h53
[ ] [ envie esta mensagem ]

DICAS ORTOGRÁFICAS PARA A ALMA DAS PALAVRAS

vírgula,

algum sentido pra vida

que não seja um ponto

sinais que não sejam finais

alegrias que possam causar sem preço

marcações de desejos

pequenas grafias intensas

um chiste

um flerte roubado de um olhar perdido

olhos dançando sob a pálpebra

uma nota de música deslizando num carinho

reticências fazendo a duração do prazer

invertidos parênteses deixando fora/contido as coisas frias

algumas aspas dando ênfase as palavras nascidas na pele



Voip

Escrito por nelson barroso às 19h36
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Sudeste, NITEROI, Homem

Histórico