Viagens ao Inconsciente


08/05/2007


Perdi Sem Fantasia

Nos primeiros passos achei que via

Estava ali

Era uma imagem real

E a música evoluía

Ainda Bethânia era Maria

Eu, entre os livros

Varava em busca

E os acordes cresciam

Abria portais

Nada de Sem Fantasia

Agora, já vinha o Chico

Ainda manso

E eu buarquando na mina

Cadê a pedra bruta

Sem Fantasia

Um tom acima

E Holanda a me chamar

Dizendo que eu

Vadio,

Convencia

Nas histórias

Na poesia

Nas marcas das lutas contra o rei

Nas discussões com Deus

Mas

Sem Fantasia

Sem recompensa

Sem a prenda imensa

dos carinhos seus

Escrito por nelson barroso às 16h55
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Sudeste, NITEROI, Homem

Histórico