Viagens ao Inconsciente


02/02/2006


além da conta

amei alguém assim

contava que não precisaria

amar mais ninguém

só não contei

que no amor se perde a conta

queria eu não mais contar nada

mas quando a conta chegou

foi a última

pensei em pagar

fiquei devendo

me vendi,contam

assim voltei

vi que a dívida parecia

impagável

penei feio,urrei!

ela,inabalável

contava o que não se conta

                                                                                 

Escrito por nelson barroso às 17h00
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Sudeste, NITEROI, Homem

Histórico