Viagens ao Inconsciente


21/09/2005


MOÇO BONITO PROCURA

Companheira carinhosa

Prá somar vida

Que tenha alma doce e divertida

Não dada a muito vinho

Alguma cerveja

De preferência não fume

No falar, pontue

No ouvir, não fale

Só se desejar

Mas se fingir

Sinceramente

Não me deixe perceber

Sou vulnerável

 

Não serve aprendiz

Nem profissional

Já tenho alguma estrada

Quero uma mulher normal

Na neurose, não me use

Visto que sou analista

Minha ética preserva

Nunca brinque com o ciúme

E nem faça o que quiser

Sem limite é vale-tudo

E nesta briga sou mulher

Logo, é bom algum censor

Que dispare quando assar

Tenho um órgão, não um falo

Que movido no prazer

Vai me levar ao gozar

 

Tenho um livro de Lacan

Que bem fala do amor

É difícil de entender

Mas diverte o bom leitor

Tem também televisão

Sofá-cama, computador

A internet é à cabo

A empregado um robô

Assinatura da Folha

Caras, Veja, Cult e flôr

Um imã na geladeira

Farmácia, pizza, gás e pão

Animais, não tenho não

 

Ainda estudo alguma coisa

Meu mestrado não saiu

Mas insisto, sou teimoso

Minha tese introduziu

Perguntei o quê tú quer

Qual é o desejo da mulher

Casei cinco vezes, aprendi?

Quem sabe agora com você

Me vendo de corpo e alma

Estampado no jornal

Responda ao meu anúncio

Será meu bem meu mal?

Fone: (21) 9629.8569

Escrito por nelson barroso às 12h53
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Sudeste, NITEROI, Homem

Histórico