Viagens ao Inconsciente


19/04/2005


Hoje, um corte no tempo

No futuro do passado chegaria uma mulher

Que aguardei mil dias

Bateria em minha porta

No sótão, alguns fantasmas fariam uma festa

Quiçá suas gargalhadas ouviria

Minha mente em algazarra

(gentes, copos, risadas...)

Conversas de toda ordem deslizariam significantes

Poesias

Emoções encontrando sentidos diversos

Enxertos de sonhos brotando em madornas

Encenando complicadas paisagens

Tudo paira no ar

E eu a espera de seu toque

Seu olhar em eco me sorri

Verdes me invadem

Eu, ecologista das almas penadas

Esperaria um filho

A salvação dos acasos

Mais um para vida degustar seus sais

Deste corte escorre o azeite doce

Cicatrizante das marcas dos partos

Desfias desejos inauditos

Fazê de mim sua coisa

Seu brinquedo

Que oscila entre vir e ver

Sendo assim oráculo do meu prazer

 

Escrito por nelson barroso às 14h13
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Sudeste, NITEROI, Homem

Histórico